Transtorno de Pesonalidade

Transtorno do Humor Bipolar, anteriormente conhecido como Psicose Maníaco-Depressiva é um transtorno mental que acomete de 1 a 3% da população. É caracterizado pela ocorrência de episódios de depressão alternados com episódios maníacos, que são episódios em que o paciente apresenta uma sensação de grande energia, podendo permanecer acordado, agitado ou realizando tarefas durante muito tempo seguido, sem se cansar; uma aceleração do pensamento, que pode ser observada por uma fala muito rápida e por um fluxo de ideias que por vezes por ser confuso, passando de um pensamento a outro rapidamente, uma sensação de grandeza (como achar ser um grande artista, político ou atleta) e de múltiplas capacidades; descontrole de impulsos que podem se manifestar por gastos descontrolados, direção perigosa ou por uma conduta sexual exacerbada ou inadequada; uma sensação contínua de alegria, que não pode ser abalada nem por pensamentos tristes e, por vezes, episódios de irritabilidade ou agressividade. Por vezes, os episódios de depressão ou mania podem ser acompanhados por sensações que não correspondem à realidade (como ouvir vozes que outras pessoas não podem ouvir ou julgar estar sendo envolvido em algum tipo de conspiração ou plano). As primeiras manifestações ocorrem mais frequentemente durante a terceira ou quarta década de vida. Habitualmente, os pacientes apresentam episódios depressivos ou maníacos e períodos sem sintomas entre eles. Se não for instituído o tratamento, os períodos sem sintomas se tornam mais raros e há grande prejuízo à vida pessoal. Assim como na depressão, as causas são múltiplas: fatores bioquímicos (alterações em neurotransmissores), genéticos e ambientais. Felizmente, o transtorno de humor bipolar é uma doença tratável. São empregados medicamentos conhecidos como estabilizadores do humor, que servem para tratar tantos os episódios depressivos quanto os episódios maníacos e também previnem a ocorrência de novos episódios. Outra opção acrescida ao tratamento medicamentoso é a psicoterapia.

 

Fonte/ Associação Brasileira de Psiquiatria

Agende sua consulta